top of page
  • Foto do escritorFlabm

Relacionamentos e Interpretação de texto


O problema da interpretação de texto e seus relacionamentos

Sabe qual que é o problema da interpretação de texto ou de fala e como ela arruina seus relacionamentos?
A gente fala com nossas dores e crenças e o outro escuta com seus traumas e vice-versa.

Quando a gente lê alguma coisa nós lemos no nivel de consciência que temos, e entendemos aquilo segundo nossas próprias crenças e medo. E assim funciona também para nossos relacionamentos .

Vou explicar, geralmente se fala que o problema está na comunicação. Mas não. Nós sabemos como nos comunicar.
A maior parte das vezes está em COMO nos expressamos, pois há maneiras e maneiras de falar e demonstrar o que sente, e também na forma que interpretamos o que foi expressado ou que somos interpretados.

Por exemplo:
Vamos supor que há alguns anos atrás você teve um relacionamento com um homem, e ele te disse que iria passar o final de semana na praia com os amigos. Depois que ele voltou da praia, ele ficou estranho. Algum tempo depois, você descobriu que ele começou a usar drogas e o relacionamento de vocês foi por água abaixo, ele se tornou frio e distante, não tinham mais conexão e você se sentiu desvalorizada, não acolhida. Como ainda tinha o sentimento de amor e se importava com aquela pessoa, foi além do seu limite para tentar 'salvar' aquilo. Não deu certo, você ficou muito frustrada, pois seus esforços foram em vão e você saiu esgotada daquele relacionamento. Isso foi traumático. 
 Ok. Anos se passaram e você se encontra em um novo relacionamento. Seu parceiro diz que vai passar o final de semana na praia com os amigos *você nem se lembra daquele episódio antigo mais*. Imediatamente dispara em você, sem que perceba, gatilhos de medo, desvalorização, ciúmes, reatividade, possessividade etc. Você começa a brigar com ele sem motivo aparente. 
Ele fica sem entender, afinal, o que tem demais se divertir com os amigos?
Como você fica mal, emburrada, reativa (ou qualquer outra reação de proteção que você tenha desenvolvido), talvez ele cancele o programa, mas o incosnciente dele se sente 'aprisionado' e também começa a levantar suas próprias barreiras de proteção. Pois quem quer ser preso afinal?
Talvez ele não cancele, então na sua cabeça começam a se criar as piores hipóteses possíveis de que ele esteja fazendo alguma coisa errada, e muitas vezes você chama isso de intuição... e fica remoendo e repassando, gerando intenso sofrimento e inquietação interna. Um mundo fantasioso que de repente nem coincide com a realidade, que você mesmo criou e vive  naquilo, emanando as piores energias possíveis para seu relacionamento.

Um exemplo simples. Mas podemos expandir isso para milhares de outros exemplos e situações, com diferente cenários.
Um episódio traumático de anos atrás gerou em você comportamentos de proteção e sentimentos de abandono (ou quaisquer outros). O seu parceiro falou uma coisa, comunicou algo claro e específico, mas você ouviu com sua dor, com seu trauma, com sua reatividade e interpretação da realidade equivocada. E como pessoas feridas ferem pessoas, você já se armou e partiu em defesa da forma que você sabia. Ou então se reprimiu e ficou com  pensamentos do tipo 'ninguém me valoriza, ele não se importa comigo, prefere os amigos, comigo é sempre assim e bla bla bla'.
Isso gerou um problemão para seu relacionamento, porque você ouviu com sua dor e como atacou o outro, ele provavelmente também reagiu conforme seus mecanismos de proteção e isso tende a gerar uma situação repetitiva.
Requer maturidade e muita vulnerabilidade e confiança em SI MESMO, para conversarem como adultos, abaixarem as barreiras do ego e se expressarem claramente, sem medo do julgamento ou represálias de qualquer parte.
Só assim é possível adquirir coragem e eliminar a vergonha, a culpa, o medo, a raiva, o egocentrismo de achar que o outro tem que nos servir conforme exigimos e equilibrar a balança do dar e receber.
E requer também autoconhecimento suficiente para você perceber quando está escutando e interpretando o outro com suas dores, bem como compaixão para perceber e entender quando o outro está fazendo isso conosco para que, ao compreender esse mecanismo, você mesmo não acione seus gatilhos de defesa e vire um ciclo sem fim de sofrimento e reatividade.
Para ter relacionamentos leves e prósperos, precisa de tomar primeiro as rédeas de sua vida e responsabilidade sobre si mesmo, para então contribuir e amar o outro de forma plena, sem posse ou ego.
E porquê eu falei interpretação de texto?
Porque da mesma forma que lemos um texto e entendemos ele com o nível de consciência e maturidade que estamos, fazemos isso com os relacionamentos. Se você leu um livro alguns anos atrás, experimente ler novamente e veja se sua percepção não muda!? Veja se seu entendimento não se aprofunda!? Então, podemos concluir que quanto mais consciência, mais amor, e quanto mais amor, menos ego, e quanto menos ego, mais prósperos são nossos relacionamentos - não só os amorosos, mas todos eles.
E é através do ato de se relacionar que nós mais crescemos, expandimos e colocamos à prova todo nosso aprendizado e mudanças internas.

Por Flávia Borges Magalhães
10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page